quinta-feira, 29 de março de 2012

Imagens que revelam as desigualdades sociais em Petrolina

 

Conteúdo enviado por Rosalvo Antonio - pré-candidato a Prefeito de Petrolina
 
Por lá já passaram diversas promessas de resolução do problema, no ano passado o Superintendente de habitação de Petrolina,Ednaldo Lima, se comprometeu junto ao CONCIDADES - Conselho Estadual Das Cidades de Pernambuco, por solicitação de Ana Suassuna, representando a Secretaria Estadual das Cidades, para que o mesmo fizesse gestão junto ao município e a quem de direito para evitar um despejo que esta previsto,atravéms de uma ação judicial, nada se fez e o indesejavel ocorreu, policiais armados, dão cobertura ao oficial de justiça e o local onde era um matagal, servindo de esconderijo para marginais, desmatado pelos trabalhadores sem teto, da lugar a especulação imobiliária, naquele episódio a ocupação era chamada de belo Jardim. uma parte da comunidade é transferida para uma área do estado, próximo ao semitério do bairro Henrique Leite e a outra resiste aos intempéries da natureza e da forçpa bruta das autoridades. Há poucos dias, ocorre um incêndio que segundo informações dos moradores da ocupação, chega a 62 o n° de barracos encediados, um fato criminoso, pelo que afirmam os trabalhadores ocupantes, Agora pergunta-se até quando vai perdurar essas situação de injustiças em Petrolina? até quando o estatuto da Cidade vai ser desrespeitado e a função social da propriedade vai ser apenas uma fixão? Rosalvo Antonio, que é Conselheiro Estadual e técnico em saneamento do CEREST,onde também é conselheiro do CGS/CEREST, em visita ao local, lamentou o episódio e se solidarizou com com os trabalhadores sem teto, dizendo que é urgente que se tome priovidências no setido de garantir a moradia dignas pois aquí estão trabalhadores e trabalhadoras, crianças e idosos que correm risco de vida. a saúde desses trabalhadores está completamente comprometida, vamos encaminhar um documento ao CONCIDADES e ao Ministério das Cidades para que providências sejam tomadas no sentido de sanar esse problema, mas, entendemos que o município é o maior responsável pela solução do problema, esperamos que desta vez estejam sensibilizado com esse causa social, que só depende de decisão política, afimou o Conselheiro.

Nenhum comentário: